Governo

Em uma hierarquia estadual o servidor público de maior categoria é o Governador.

É de se supor que quanto maior o posto maior o serviço.

É claro.

Administrar os bens do povo (públicos) que lhe são confiados para redistribuir-lhe igualmente e em equidade para servir a todos não é tarefa fácil, mas é nobre.

“Sabemos que somos de Deus, e que o mundo todo jaz no maligno.” (I João 5:19)

É certo que o conceito de governador acima exposto, no mundo (que jaz no maligno) pode ser considerado sinônimo de utopia, mas no céu é sentença de verdade.

Jesus Cristo, Rei dos Reis e Senhor dos Senhores veio a este mundo para governar os bens que o Pai lhe havia entregue.

Em Cristo temos a realização completa e nobre do exemplo de GOVERNADOR, aquele que SERVE com todos os bens que lhe são administrados, inclusive com a própria VIDA!

É assim que somos chamados a ser! GOVERNADORES! SIM! SERVIÇAIS! SERVIÇAIS DO REINO DE DEUS!

Mateus 20:26-28
26 – Não será assim entre vós; mas todo aquele que quiser entre vós fazer-se grande seja vosso serviçal;
27 – E, qualquer que entre vós quiser ser o primeiro, seja vosso servo;
28 – Bem como o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir, e para dar a sua vida em resgate de muitos.

Para ilustrar melhor isso pensemos em um reino onde o Rei é justo e os príncipes são nobres em todas as suas atitudes. Ora, se um príncipe, filho de um rei justo, ao caminhar pelo povo, avista um homem com frio com pouca roupa, sendo nobre, é capaz de tirar as próprias vestes reais para cobrir aquele necessitado.

Ocorre, que Jesus Cristo, filho de Deus, tirou não somente as vestes reais, mas a própria vida em favor de todos! Ainda que nem todos aceitaram o favor do Rei!

Vejam, pela ilustração citada acima, que a realidade do REINO DE DEUS está muito próxima de nós. Quantas oportunidades, como filhos de Deus, como “(…) a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, (…)(I Pedro 2:9) nós temos para demonstrar toda a realeza dos céus?;

Nós temos muitas oportunidades! 24hs! Não somente de dar uma veste para um mendigo, ou uma sopa, ou qualquer desses atos. Não! Isso também, porém mais do que isso: Dar nosso tempo! Você pode fazer isso agora! Aí mesmo de onde está lendo! Sim! Feche os olhos, comece a orar a interceder ao Rei dos Reis pela causa daquela pessoa que está sendo injustiçada e até mesmo por aquele governante que não está cooperando como devia para o Reino de Deus! Sim!

Um sacerdote real não deve falar mal dos colegas de trabalho, não deve espalhar fofocas, não deve se irar por qualquer motivo, não pode odiar, mas deve interceder, não deve julgar antes do tempo:

[Portanto, nada julgueis antes de tempo, até que o Senhor venha, o qual também trará à luz as coisas ocultas das trevas, e manifestará os desígnios dos corações; e então cada um receberá de Deus o louvor.(I Corintios 4:5)]

Sim, haverá um tempo de julgamento, mas enquanto ele não chega, a mente do príncipe e a vontade dele deve ser semelhante à do Rei. Sim, pois se o próprio Rei ainda dá graça e oferece misericórdia, que seria o príncipe para julgar antes do tempo? (2ª vinda de Cristo)

Pequenas atitudes fazem a diferença no Reino dos Céus, porque é nos detalhes que se revela a grandeza de Deus, e a nobreza daqueles que se chamam filhos de Deus!

Portanto, aprendei a reinar com Cristo! Sede nobre em todos os teus gestos, GOVERNE os recursos que o Rei dos reis te deu, ore, interceda, doe, coopere, ajude, etc., mas sobretudo AME!

Governar é servir, e servir é amar! Ame e reinarás!

Vem aqui comigo para o Éden

“Vem aqui comigo para o Éden” ressoou a voz de Deus me chamando para entrar.
Para entrar, basta deixar o pecado do lado de fora. O Senhor Jesus já pagou o preço para quem quiser livrar-se dos pecados e ele mandará os seus pecados diretamente para o inferno, sem mandá-lo para lá, pois Ele mesmo foi até lá depositar todos os pecados da humanidade.
E, basta a você escolher morrer com os vossos delitos e pecados, ou se arrepender deles, acreditar em Jesus e lançar sobre Ele todas as suas iniqüidades, pedindo perdão por elas e substituição por seu sangue.
Deixemos portanto nosso pecado na Cruz de Cristo, e entremos no Jardim do Éden prometido para toda a humanidade. Despojemos toda nossa rebeldia contra Cristo e sigamos para o Céu com Ele.

“Mas, como está escrito: As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, E não subiram ao coração do homem, São as que Deus preparou para os que o amam.” (I Corintios 2:9)

Victor Souza

Faraó é um tipo de Satanás

Faraó é um tipo de Satanás, o governador da presente época, e o Egito é um tipo do mundo presente. Sabemos da resistência de Faraó a Moisés, quando ele exigiu que o povo do Senhor fosse liberto. Este foi pré-ordenado por Deus para pôr seu povo em liberdade,não com a permissão do Faraó, mas pelo poder de Deus.

Através de toda a resistência, e as tentativas de Faraó de fazer Moisés desistir do chamado de Deus, Moisés permaneceu firme, declarando “nenhuma unha ” que pertencia a Israel seria deixada para trás no Egito. Devemos fazer o mesmo, se queremos ser livres.

Podemos ver no livro de Apocalipse como pragas parecidas estão para vir sobre a terra com o mesmo propósito nos últimos tempos: para tornar o povo do Senhor livre, bem como o resto da criação. Assim como as pragas que vieram sobre o Egito destruiu os deuses do Egito, as pragas que vêm ao mundo irão destruir os deuses que os homens têm feito e, finalmente, libertar os homens.

Houve uma praga final que veio sobre o Egito, que finalmente e completamente libertou o povo do Senhor do Egito- a Páscoa. Em I Coríntios 5:07 lemos: “… porque Cristo, nossa Páscoa, foi sacrificado também.” A Páscoa era um modelo bíblico do sacrifício de Jesus que nos liberta da escravidão do mundo. Vejamos algumas das maneiras que nos dá um modelo poderoso do que o Senhor Jesus fez por nós para nos libertar. Estes versículos são tomados a partir de Êxodo 12 (você pode querer ler este capítulo antes de continuar). Vamos começar com os versículos 1-2:

Ora, o Senhor disse a Moisés e a Arão na terra do Egito,
“Este mês será o primeiro mês para vocês; que será o primeiro mês do ano para vocês.”

O Senhor mudou o calendário hebraico inteiro de modo que a Páscoa seria o início de seu ano. Este foi para representar o novo começo que temos quando tomamos o sacrifício de Jesus na cruz. Como lemos em II Coríntios 5:17:

Portanto, se alguém está em Cristo, é nova criatura;
as coisas velhas já passaram, eis que tudo se fez novo

Na noite que Israel participou da Páscoa, todo o mundo por eles até então conhecido estava para mudar. Eles deveriam deixar o lugar que tinham conhecido a vida inteira para nunca mais vê-lo novamente. Eles estavam indo para uma viagem por lugares que eles nunca tinham visto antes. Quando eles tomaram a Páscoa, o seu mundo inteiro mudou!

Quando participamos de Cristo, nós somos tão radicalmente mudados que a única maneira de descrever essa mudança é dizer que “nascemos de novo”. Começamos tudo de novo. Todas as coisas tornam-se novas para nós em uma transformação sobrenatural.

No entanto, há uma diferença básica entre o que aconteceu com Israel e que acontece quando nos tornamos cristãos. Israel mudou de ambiente, mas quando nós participamos de Cristo nós mudamos.

Israel foi levado para fora do Egito, mas na Nova Aliança, o Egito é tirado de nós, nos tornamos novos. O mundo em que estamos pode ser o mesmo, mas os olhos que o vêem são diferentes.

Esta é uma das mais preciosas verdades cristãs. Em Cristo temos um novo começo . Ele limpa todos os nossos fracassos passados . Não há outra religião ou filosofia no mundo que tenha tanta graça e poder para transformar seres humanos . Mesmo assim, quando nascemos de novo, não é o fim do assunto, ao contrário, é o começo. Devemos crescer em maturidade espiritual tendo nossas mentes transformadas.

É um processo, mas que não seria possível tal transformação sem a regeneração inicial pelo Espírito Santo que vem quando nós abraçamos a cruz. Nós somos perdoados! Nós somos novas criaturas em Cristo!

Que nós somos chamados de “novas criaturas” em Cristo, na verdade, significa que somos uma espécie nova. Isso é algo que temos de entender, mas parece que poucos cristãos conseguem. Aqueles que nasceram de novo pelo Espírito de Deus já não são apenas seres humanos. Antes da cruz, os homens andavam com Deus, mas debaixo da Nova Aliança de Deus ELE vive em nós. É por isso que Jesus disse em João 16:07:

“Mas eu vos digo a verdade, é necessário que eu vá;
pois se eu não for, o Consolador não virá a vós;
mas se eu for, eu vo-lo enviarei. ”

Pense nisso. O que poderia ser melhor do que andar com Jesus, no mesmo caminho que seus discípulos fizeram? Mas Ele disse que seria melhor para eles que Ele fosse embora para que o Consolador, o Espírito, pudesse vir!

Ainda melhor do que andar com Deus é ter o Deus vivo dentro de nós! Agora não vamos ao seu templo, somos Seu templo. Nossa busca nesta vida é viver na realidade da maior das verdades cristãS, Deus criou o homem a Sua morada.

O objetivo da nova criação não é apenas para ser restaurado para o estado sem pecado que Adão desfrutava antes da Queda. Esse é o ponto de partida. Nosso pecado é removido na cruz de Jesus. Isso não é algo que podemos fazer, mas podemos permanecer nEle, em quem não há pecado.

Nós não estamos tentando nos fazer perfeito, estamos tentando mais perfeitamente permanecer n’Aquele que habita em nós . Nós não olhamos para nós mesmos para nosso poder ou nossa bondade, mas temos de olhar para Ele.

Podemos tropeçar e nos levantar de volta, mas temos que manter o nosso foco no objetivo final da nossa vocação, o que vemos em Efésios 4:15:

Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo.

Você foi chamado para crescer em todos os aspectos em Cristo. Você é chamado para ser como Ele e fazer as obras que Ele fez. Este é o nosso caminho, a nossa missão, e nós nunca devemos nos contentar com uma visão menor.

Autor:Rick Joyner
Tradução: Victor Souza

Original Disponível em:

http://www.morningstarministries.org/resources/daily-devotional/2006/day-104-freedom